Make your own free website on Tripod.com

As atribuições do Zelador de um condomínio   

O zelador é o profissional contratado pelo condomínio para zelar pela conservação do mesmo, atuando também, em alguns casos como representante do síndico nas rotinas do condomínio. De um modo geral, os demais funcionários do condomínio são subordinados ao zelador.
A ele compete:


• Manter a ordem, a limpeza e a higiene das partes comuns do condomínio;
• Conhecer e fiscalizar a observância do Regulamento Interno do Condomínio, cumprindo as determinações do síndico;
• Inspecionar freqüentemente as instalações, máquinas, motores e demais equipamentos comuns do condomínio, com vistas a detectar anormalidades funcionais. Se constatada qualquer anormalidade, cabe ao zelador requerer prontamente a assistência técnica das empresas responsáveis pela manutenção ou instalação dos equipamentos;
• Não permitir aglomerações ou permanência de pessoas na portaria, entradas, garagens, corredores e demais dependências comuns e, da mesma forma, não manter conversas com pessoas estranhas que nada tenham a tratar no prédio;
• Orientar e fiscalizar seus auxiliares quanto a aparência pessoal, conduta e normas de trabalho;
• Distribuir as tarefas aos demais empregados do prédio e fiscalizar sua execução;
• Não permitir o depósito de objetos, móveis e pertences de qualquer natureza nas garagens ou demais áreas e dependências comuns do condomínio;
• Coordenar e fiscalizar a entrada ou saída de mudanças, comunicando imediatamente ao síndico ou à administradora quaisquer ocorrências ou danos;
• Não permitir o ingresso de pedintes, vendedores ou propagandistas no condomínio;
• Somente permitir a entrada de carga ou mudanças para o prédio pelo elevador de serviço, após autorização do morador;
• Fiscalizar a execução de serviços de conserto, manutenção e outros contratados pelo condomínio;
• Receber mercadorias, materiais e serviços, conferindo as respectivas notas fiscais;
• Controlar o uso do material de limpeza, material elétrico e outros sob sua guarda;
• Receber e distribuir prontamente a correspondência destinada aos moradores;
• Submeter previamente a aprovação de síndico as listas de materiais necessários ao condomínio;
• Não se ausentar do condomínio, a não ser em casos de comprovada necessidade, procurando, sempre que possível, dar ciência ao síndico;
• Comunicar imediatamente ao síndico ou à administradora qualquer anormalidade ou fato grave verificado, sem prejuízo das providências de emergência que adotar para o caso;
• Comunicar ao síndico sobre eventuais infrações aos regulamentos e normas, bem como sobre as reclamações recebidas dos moradores do condomínio;
• Coibir brincadeiras de crianças nas áreas comuns, especialmente na garagem e acessos, que não as destinadas à elas dentro no Regulamento Interno do Condomínio;
• Comunicar imediatamente ao síndico ou à administradora qualquer alteração ou adaptações que afete a aparência, estilo ou estética da fachada do condomínio;
• Não discutir assuntos particulares dos moradores, nem comentar divergências havidas entre eles, evitando também que seus auxiliares o façam;
• Testar, periodicamente conforme as instruções dos mesmos, os equipamentos de combate a incêndio, como mangueiras, hidrantes, etc.;
• Comandar o abandono do prédio em situações de emergências e, sempre que necessário chamar bombeiros, policiais, pronto socorro, etc.;
• Interditar o uso de elevadores quando apresentarem sinais de falhas, operação irregular, ou quando houver certeza de falta de energia iminente.
• Instruir os moradores, quando necessário, sobre o uso das saídas de emergência dos elevadores; Obter autorização do síndico para horas extras eventuais dos funcionários, relacionando o horário nos cartões de ponto que deve conter a assinatura do funcionário e a rubrica do síndico.
• Entregar, a quem de direito, os cartões de ponto devidamente assinados e na data estipulada;
• Recomendar ao síndico modificações na escala de trabalho e substituições de funcionários que não estejam cumprindo a contento suas funções;
• Preparar programa semanal, quinzenal e mensal de limpeza do condomínio, supervisionando sua execução;
• Receber as solicitações para uso do Salão de Festas, vistoriando anterior e posteriormente as condições do mesmo, informando imediatamente ao síndico qualquer anormalidade verificada;
• Informar ao síndico sobre casos de doenças infecto-contagiosas que tenham atingido qualquer morador do prédio; Observar e cumprir as ordens e instruções que dentro de suas funções lhe forem dadas pelo síndico;
• Comunicar por escrito, ao síndico ou à administradora, atos de indisciplina ou insubordinação cometidos pelos seus auxiliares para que sejam aplicadas as sanções cabíveis;
• Respeitar e tratar com urbanidade os moradores do prédio, verificando ainda se os seus auxiliares estão atendendo com presteza e educação;
• Fiscalizar a remoção do lixo para a rua, orientando a limpeza e desinfecção do depósito;
• Não permitir barulho nas dependências do prédio, que venha a perturbar os demais moradores, nos horários de silêncio estabelecidos no regulamento;
• Não receber chaves de apartamentos, principalmente quando os locatários se mudarem definitivamente, exceto com autorização prévia dos proprietários;
• Após verificar o bom andamento dos serviços, manter-se na portaria em vigilância contínua do condomínio, de forma a manter o sossego e a segurança do mesmo;
• Não permitir a colocação de objetos nas janelas ou escadas, bem como, a fixação de letreiros, cartazes e outros, nas áreas comuns do prédio;
• Vistoriar o condomínio com a máxima atenção para todos os detalhes (limpeza, janelas, vitrais, portas abertas, portaria, hall social, etc.), verificando, inclusive se todos os equipamentos estão funcionando normalmente;
• Não permitir aos empregados do condomínio, nas horas de folga, permanecerem nas dependências do mesmo; Tomar a seu cargo, de um modo geral, todos os serviços de interesse do condomínio que surjam e não tenham sido mencionados aqui.

 

Voltar á Página de Instruções de Trabalho

Voltar á Boas-Vindas

Ir á Página de Check-Up